Adicionar legenda
Informação é da Federação Brasileira de Bancos (Febraban)
Diante do quadro de isolamento social imposto pelas autoridades brasileiras para conter a pandemia de coronavírus no país, os bancos começaram a adotar medidas visando facilitar a vida dos seus clientes. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que os cinco maiores bancos do Brasil, Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander, anunciaram a possibilidade de prorrogar as dívidas de seus clientes pessoa física e micro e pequenas empresas por 60 dias. Segundo a entidade, a medida se aplica aos contratos de crédito vigentes com o pagamento em dia e cada banco vai definir, a partir de critérios próprios, quais linhas de crédito serão passíveis de prorrogação. Para solicitar a prorrogação, o cliente pode ligar para seu gerente ou utilizar os canais eletrônicos de atendimento. Além disso, a prorrogação não é automática e vale para todos os contratos de crédito feitos pelo cliente com o banco, com exceção de dívidas no cartão de crédito e cheque especial. A medida também não vale para boletos de consumo geral – água, luz, telefone – e tributos, porque se referem a serviços prestados por concessionárias de serviços públicos e governos. *
Caixa
Além da prorrogação das dívidas, que incluem também contratos habitacionais, a Caixa informou que o fluxo de pessoas no interior das agências será limitado a, no máximo, 50% da capacidade dos assentos das unidades, para que seja possível manter a distância de no mínimo 1 metro entre as pessoas.

O banco ampliou as linhas de crédito consignado e reduziu as taxa de juros nas linhas de crédito pessoal (crédito consignado a partir de 0,99% a.m., penhor a partir de 1,99% a.m. e CDC a partir de 2,17% a.m).
Para pessoa física, a Caixa também disponibilizou gratuitamente o cartão virtual de débito para facilitar as compras online, além de permitir a renovação do contrato de penhor diretamente no site da instituição.
Empresas que atuam nos setores de comércio e serviços terão linhas de créditos especiais, com até seis meses de carência. O banco reduziu em até 45% as linhas de crédito para apoio às micro e pequenas empresas, com taxas a partir de 0,57% a.m.
As linhas de aquisição de máquinas e equipamentos tiveram suas taxas reduzidas e o prazo de pagamento ampliado para até 60 meses.
A Caixa também liberou uma linha de crédito de R$ 3 bilhões para santas casas e hospitais filantrópicos que prestam serviço ao SUS, para reestruturação de dívidas e também dinheiro novo.
As taxas de juros para o segmento foram reduzidas para 0,80% a.m., com prazos de até 60 meses. Nos contratos de até 120 meses, a Caixa cortou em 23% a taxa de juros, para 0,87% ao mês.
Para contratos habitacionais de pessoa física, os clientes poderão solicitar a pausa estendida de até duas prestações pelo app Habitação CAIXA, sem a necessidade de comparecimento às agências. A pausa também poderá ser solicitada por empresas em seus contratos habitacionais.
Serão colocados na porta das agências cartazes com informações para orientar os clientes. Ainda, o banco disponibilizou uma quantia exclusivamente para as unidades adquirirem produtos que auxiliam na prevenção da doença, como álcool gel, e solicitou a intensificação de limpeza de suas unidades.
Algumas unidades funcionarão com abertura antecipada em uma hora, para atender os clientes que estão no chamado grupo de risco, haverá gerenciamento de filas, além da distribuição de senhas em cores para diferenciar a necessidade individual e agilizar o atendimento. O banco ainda não informou quais são as agências que integrarão essa lista.
Caso seja necessário o fechamento de algumas unidades, o banco vai disponibilizar um número para que os clientes possam entrar em contato via WhatsApp com os gerentes do banco.
Itaú
O banco anunciou que a prorrogação de dívidas é possível com a assinatura do Itaú Crédito Sob Medida, que permite a alteração da data original. Assim, o cliente irá repactuar seu contrato e, no momento de escolha da nova data de vencimento, poderá prorrogar por até 60 dias o pagamento.

Quem já tem o Itaú Crédito Sob Medida contratado também pode renegociar o vencimento da sua próxima parcela, optando por pagá-la 60 dias depois da data originalmente acordada.
A prorrogação por 60 dias também vale para financiamento de imóvel ou veículo. Durante este período, será mantida a mesma taxa de juros, sem a cobrança de multa.
Em relação ao cheque especial e cartão de crédito, a prorrogação não vale, já que esses produtos contam com alternativas de parcelamento previstas na oferta de cada item, cujas condições podem ser conferidas nos aplicativos, no site e nas centrais de atendimento do banco.
O Itaú ainda ampliou, automaticamente, a validade dos pontos dos programas de fidelidade geridos pela Itaucard – que não vão expirar, pelo menos, até 30 de junho de 2020.
“Como maior banco privado do Brasil, cabe-nos trabalhar para atenuar os efeitos desta situação e, ao mesmo tempo, contribuir para o restabelecimento da normalidade no menor espaço de tempo possível. Com este intuito, temos direcionado esforços para garantir que o Itaú Unibanco continue funcionando com segurança, atendendo aos seus clientes e cumprindo sua função econômica e social”, afirmou Candido Bracher, presidente do Itaú Unibanco.
Santander
O Santander ampliou em 10% o limite do cartão de crédito de todos os clientes adimplentes. Para saber se a alteração já foi feita, basta utilizar o aplicativo de gestão de cartões Santander Way, via celular ou tablet.

“Neste cenário de incertezas e preocupações, é fundamental zelar pela segurança de todos e dar mais tranquilidade ao cliente na gestão de suas finanças”, afirma Sérgio Rial, presidente do Santander Brasil. “O aumento do limite do cartão de crédito, por exemplo, é uma medida que permite jogar para a frente o pagamento de algumas despesas, o que pode fazer a diferença para quem já teve o orçamento afetado pelas mudanças na conjuntura econômica.”
Em relação à iniciativa de prorrogar por até 60 dias o vencimento de parcelas de contratos de crédito, o banco informou que, para seus clientes, essa opção abrangerá algumas linhas de crédito pessoal (CP), preventivo, direto ao consumidor (CDC) e imobiliário.
Bradesco
O Bradesco disse que está à disposição para prorrogar por 60 dias as dívidas de operações em dia e o cliente que está interessado na possibilidade deve contatar as agências. Não há mais detalhes sobre possíveis medidas além dessa.

Banco do Brasil
Já no Banco do Brasil, os clientes (pessoa física) que já tenham operações de crédito contratadas podem renovar com carência para pagamento da primeira parcela nas linhas de crédito direto ao consumidor (CDC).

As carências variam de até 60 dias, na linha crédito automático, e até 180 dias para as linhas de crédito salário e consignado. Em todas as modalidades, o fluxo de pagamento do cliente continuará sendo de uma parcela para pagamento em cada mês.
O banco ainda aumentou o prazo para até dois meses de pagamentos do saldo devedor do cheque especial.
A adesão às novas condições encontra-se disponível e pode ser feita pelos canais digitais – sem a necessidade de deslocamento até uma agência.
Os clientes que precisarem reescalonar ou recuperar seus créditos, o banco passará a trabalhar com renegociações sem a necessidade de pagamento de entrada e repactuação que vai de 2 a 96 meses.
Já os adimplentes nas linhas de crédito direto ao consumidor podem repactuar suas operações, com carência de até 90 dias e prazo de até 90 meses para o pagamento. Ambas as operações de renegociação podem ser feitas pelos canais digitais do banco ou nos postos de autoatendimento.
As novas medidas também inclui renegociação de dívidas para pessoas e empresas, com dispensa da primeira parcela, carência de 90 dias e prazo de dois a 100 meses para o novo contrato. Para essa opção, a renegociação não está disponível em canais digitais do BB e precisam ser realizadas em ambiente negocial.