Breaking News

POLICIAL GREVISTA É BALEADO DURANTE ATAQUE A ÔNIBUS EM SALVADOR



Um policial militar foi baleado durante um ataque a ônibus na noite desta quinta-feira (10), em Itacaranha, na Avenida Afrânio Peixoto (Suburbana), no Subúrbio Ferroviário. De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o ataque a ônibus foi liderado por quatro policiais militares ligados ao movimento que busca implantar uma greve comandada pela Associação dos Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra). Ainda segundo a secretaria, equipes da Operação Gemeos faziam rondas na região quando ouviram disparos de arma de fogo. As guarnições flagraram dois carros tentando fugir do local depois de atravessarem os ônibus na pista. Durante aproximação e voz de prisão, o quarteto iniciou uma troca de tiros. A SSP diz também que durante o confronto, o soldado Anselmo Souza dos Prazeres, lotado na 18ª Companhia Independente da PM (Cipm/Periperi) e que seria ligado à Aspra, acabou ferido. O órgão diz que ele estava envolvido nos ataques e tentava fugir. Ferido, foi socorrido para o Hospital do Subúrbio onde está custodiado. No posto policial da Polícia Civil, há registro de que o policial estava passando pelo local quando foi reconhecido e levou um tiro nas nádegas. Ele não corre risco de morte. Ainda segundo a unidade, ele foi socorrido pela própria polícia. Os outros três homens envolvidos na ação conseguiram fugir. Nas redes sociais, um cinegrafista amador divulgou as imagens do ônibus interceptado pelos PMs grevistas e relatou a tensão no local, com a via interditada. "Todo mundo em pânico", comenta ele. Por meio de nota, a SSP informou ainda que a ação criminosa com as devidas identificações já foram repassadas ao Ministério Público da Bahia e Ministério Público Federal para as devidas medidas e ações civis e criminais. Procurada, a Aspra afirmou, em nota, que a SSP tenta criminalizar mobilização de policiais e bombeiros militares da Bahia e classifica a informação como falsa. Confira na íntegra: O deputado estadual, mais uma vez, rebate nota encaminhada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) que tenta criminalizar mobilização de policiais e bombeiros militares da Bahia. Na noite desta quinta-feira (10), o parlamentar recebeu com surpresa a informação de que um policial teria sido baleado e preso por cometer atos de vandalismo. “É preciso provar o que se fala. Soltar “fake news”, ligar qualquer que seja a pessoa que cometer crime à Aspra se trata de uma calúnia que cabe responsabilização penal. Se acusam qualquer que seja a pessoa de supostamente praticar crimes em nome da Aspra é preciso provar”, reclama. O parlamentar avalia ação judicial para responsabilizar secretário por divulgar, por meio da SSP, notícias falsas. “Ao contrário deles, queremos a verdade dos fatos”, afirmou. (Correio)

Nenhum comentário