As polícias civil e militar conseguiram retirar de circulação mais de 2,2 mil armas de fogo na Bahia, no primeiro semestre deste ano, com uma média de 12 apreensões por dia. Este número inclui metralhadoras, submetralhadoras, fuzis, revólveres, espingardas, dentre outros tipos, utilizadas em diversas modalidades ilegais no estado.

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), dentre os armamentos mais apreendidos está o revólver calibre 38, com cerca de 1.021 unidades. Além disso, foram encontradas duas metralhadoras, 17 submetralhadoras, 11 escopetas, oito fuzis, seis carabinas e 769 espingardas. Na relação de apreensões consta também 250 pistolas e 95 garruchas.

Segundo o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, a retirada dessas armas de circulação representa um cerco aos grupos criminosos que atuam na Bahia, além de preservação de vidas. “Se considerarmos que cada arma de fogo dessas seria utilizada para cometer pelo menos um crime, temos que celebrar muito o trabalho das polícias por retirá-las das ruas”, comentou.