Breaking News

SANFONEIRO BALEADO EM AÇÃO POLICIAL QUE MATOU DANÇARINA DE BANDA CEARENSE DEIXA HGE



Eliedelson Possidônio, de 32 anos, estava internado no Hospital Geral do Estado (HGE) e foi transferido para Fortaleza, nesta terça-feira (9). — Foto: Cid Vaz / TV Bahia O sanfoneiro da banda cearense Sala de Reboco, Eliedelson Possidônio, de 32 anos, baleado durante ação da polícia baiana que também feriu a tiros a cantora da banda e causou a morte de uma dançarina, deixou o Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, na manhã desta terça-feira (9). Conforme a família, ele será transferido em voo fretado para uma unidade de saúde particular de Fortaleza. Eliedelson foi atingido por um tiro na perna direita e sofreu uma fratura exposta grau três, com comprometimento vascular, na altura da canela. Ele estava internado no HGE desde o dia 6 de julho. Ele saiu da unidade da capital baiana por volta das 9h40 desta terça e seguiu para o Aeroporto Internacional de Salvador. A ação que deixou o sanfoneiro ferido ocorreu na madrugada do dia 5 de julho. Antes da ida para a capital baiana, ele ficou internado no Hospital Regional de Irecê. Ainda nesta terça, por meio de um vídeo exibido pela TV Bahia, o sanfoneiro falou sobre a ida para Fortaleza e afirmou que não há mais o risco de amputar uma das pernas. “Estou me preparando para a transferência. Meu quadro de saúde está estável. A parte crítica graças a Deus passou. Vim de Irecê para cá. Fiz uns exames que constatou que eu não vou perder a perna", disse Eliedelson